terça-feira, 13 de setembro de 2016

Uma Mesa Para Três, Por Favor! - Um Pequeno Conto Poliamorista


"Ela era assim, não conseguia amar pela metade, viver pela metade...
Ter que escolher, se limitar...
Amor para ela estava além...
Além de rótulos e regras, além de gênero...
Ela podia amar homens, ela podia amar mulheres e podia amar pessoas que não se definiam como uma coisa nem outra...
Podia inclusive sentir todas essas possibilidades de amor simultaneamente... E vivê-las, pois amar em sonho apenas também não lhe bastava.

Óbvio que era altamente criticada por seu jeito de ser e amar..
Ela era a "indecisa" que não sabe se gosta de homem ou mulher, e claro, a "puta" que da pra um monte de gente...
Mas sabe, ela já não ligava...
As ofensas, mesmo as gritadas em alto e bom som no meio da rua, já não tinham mais o poder de lhe arrancar lágrimas.

Andava de mãos dadas na rua com seus amores, fossem quem fossem, inclusive com dois ao mesmo tempo, aos quais ficava tentando dar atenção e carinho equilibradamente, e enchia ambos de beijinhos para terror dos que passavam perto.
Não ligava, não tinha do que se envergonhar. Ela estava expressando o sentimento que pra ela era a razão da existência de tudo: O Amor.
E após toda aquela deliciosa caminhada, chegava num restaurante e educadamente pedia:
-Uma mesa para três, por favor!"
(Escrito em 12 de agosto de 2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário